Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

06.01.16

Mas que rica prenda……


Mais uma vez o governo da república foi obrigado a intervir para “salvar” mais um banco.

Desta vez tenho (ou melhor temos…) de pagar o BANIF o que em tempo de Natal me deixou completamente louco.

Fala-se em 3 milhões de euros e eu pergunto onde “isto” vai parar.

Ele foi BPN, BPP, BES. Quanto mais nos irão pedir para suportar estes crimes?

Ao todo são milhões e milhões de imparidades (se for eu a dever dinheiro devem chamar-lhe outro nome) que desde de 2008 alguns senhores têm vindo a roubar de alguns bancos com a conveniência de alguns gestores desses mesmos bancos.

Quem aprovou estes créditos? Tenho/temos o direito de saber que créditos aprovou “fulano tal” que agora dizem são impossível de recuperar.

Os senhores que receberam dinheiro do BPN e do BES e depois não pagaram são os mesmos que agora estão em falta com o BANIF? Em caso afirmativo já deviam estar na prisão.

Nos últimos anos os Bancos esbanjaram 40 mil milhões de euros, despediram 7000 pessoas e encerraram quase mil balções.

A parte politica também não pode ser esquecida.

Quem permite ou permitiu que esta cambada, esta corja, continue a ver o sol e a passear-se pelas esplanadas de Lisboa também merece o meu repudio.

O que andou a fazer o anterior governo?

Para quem não se recorda convêm recordar que o Estado era o dono do BANIF, tinha a maioria.

Maria Luís Albuquerque teve conhecimento em Julho, deste ano, que a Comissão Europeia tinha aberto um processo de investigação, e que a mesma Comissão chumbou em Setembro um processo de reestruturação do Banco e nada fez? Como compreender tal inatividade?

Como posso desculpar que a mesma ministra das Finanças tenha recusado em Novembro passado uma intervenção pública no BANIF?

Por muito que me esforce não entendo como foi possível tamanha anormalidade, tamanho atentado ao pudor.

O que há para discutir se ainda recentemente Portugal tinha passado por uma situação idêntica? Onde estão as medidas?

Tratem já das outras entidades bancárias que precisam de ajuda para não se chegar a este ponto.

Comissão de Inquérito para que? Para “inglês ver”?

Não me parece que seja só o sistema bancário português que está doente. Está doente também a nossa classe politica, senão vejam a forma vergonhosa como o CDS votou contra o orçamento retificativo. Como é possível? Ainda existe decoro?