Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

13.11.15

E agora, prof. Marcelo?


Com a devida vénia ao Jornal I aqui fica a ultima crónica do meu amigo Manuel Monteiro:

"Há momentos na vida política em que os silêncios valem mais do que mil palavras. É assim aceitável, ainda que nem sempre compreensível, que muitos políticos se calem quando esperávamos que falassem e que nada digam quando deles se desejava uma opinião. Mas há também momentos em que os silêncios não se podem manter e as palavras são exigidas pelas circunstâncias. Chegamos precisamente a um desses momentos. A um momento em que nenhum candidato a Presidente da República se pode dispensar de falar, explicar o que pensa e afirmar o que fará se for eleito, perante a situação política que resultou da rejeição do programa de governo. É isso incómodo? Poderão as palavras ditas causar perturbação nos objectivos eleitorais? Sim! Sem dúvida que sim, mas um candidato que nada diz sobre uma das questões que mais inquietam os cidadãos terá muita dificuldade em reunir apoios e mobilizar adesões. Marcelo Rebelo de Sousa não pode, pois, continuar calado e a sua resposta a perguntas muito simples não pode ser adiada por muito mais tempo: se for eleito, vai ou não convocar eleições para Junho? Vai ou não dissolver a Assembleia da República? São respostas que se esperam de qualquer candidato e, por maioria de razão, do candidato que mais habituou os portugueses a ter resposta para tudo. Seria no mínimo curioso, para não dizer estranho, que quem semanalmente, ano após ano, sempre falou de todos os assuntos, e por isso granjeou tanta popularidade, se calasse quando deve falar. É verdade que o candidato já não é comentador, mas não é menos verdade que foi o papel que desempenhou como comentador que lhe permitiu ser candidato. "