Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

26.01.16

Os Índios e os Cowboys


Estávamos nós a tentar ver os desenhos do Tino de Rans quando fomos surpreendidos pela decisão do Tribunal Constitucional de repor as pensões vitalícias a políticos e a juízes do TC, que não sejam magistrados de carreira.

Nem sequer me preocupa se o custo destas pensões é elevado pois a sua existência é no mínimo escandalosa.

Como pode o cidadão comum aceitar que alguém receba uma pensão vitalícia por 12 anos de trabalho (com 80% do ultimo vencimento) quando esse mesmo cidadão nem com 50 anos de trabalho tem direito à sua pensão de reforma por inteiro?

Faz sentido esta enorme fronteira entre o povo e quem exerce cargos políticos? Não me parece!

A grande maioria dos deputados como advogados que são, chegam a exercer a sua função política ao mesmo tempo que exercem cá fora a sua função na advocacia.

Esta decisão do TB apanhou inclusivamente “fora de pé” Maria de Belém, candidata presidencial, que também subscreveu o pedido de constitucionalidade às escondidas.

Convêm ainda, para os mais distraídos, realçar que para além desta premissa, os deputados ainda têm um subsídio de integração quando deixam as suas funções.

Marisa Matias também veio a público condenar estes privilégios portugueses mas nada disse quanto ao facto de os eurodeputados, como é o seu caso, poderem ter as mesmas prerrogativas ao fim de 10 anos! Aguardemos pois.

Conforme disse esta semana Rui Tavares (não sou aderente nem votei no Livre): “todos nós gostaríamos de poder recorrer ao Tribunal Constitucional contra medidas que achamos inconstitucionais e violadoras dos nossos direitos. Porem esses privilégios cabe, entre outros, aos deputados que devem usa-lo em representação dos interesses colectivos e não do interesse próprio como sucedeu e para mais feito à socapa”!

Por fim deixo-vos os nomes dos que “às escondidas” resolveram solicitar ao TC a constitucionalidade da lei que Passos Coelho tinha introduzido:

Alberto Costa (PS), Alberto Martins (PS), Ana Paula Vitorino (PS), André Figueiredo (PS), António Braga (PS), Arménio Santos (PSD), Carlos Costa Neves (PSD), Celeste Correia (PS), Correia de Jesus (PSD), Couto dos Santos (PSD), Fernando Serrasqueiro (PS), Francisco Gomes (PSD), Guilherme Silva (PSD), Hugo Velosa (PSD), Idália Serrão (PS), João Barroso Soares (PS), João Bosco Mota Amaral (PSD), Joaquim Ponte (PSD), Jorge Lacão (PS), José Junqueiro (PS), José Lello (PS), José Magalhães (PS), Laurentino Dias (PS), Maria de Belém Roseira (PS), Miguel Coelho (PS), Paulo Campos (PS), Renato Sampaio (PS), Rosa Maria Albernaz (PS), Sérgio Sousa Pinto (PS) e Vitalino Canas (PS).

Entretanto tivemos ontem a eleição do novo Presidente da Republica com a vitória esmagadora de Marcelo Rebelo de Sousa e da abstenção.

Para além do ex-presidente do PSD também Marisa Matias e “Tino de Rans” estão de parabéns pelo resultado alcançado.

Perdedores, Sampaio da Novoa, Maria de Belém e o candidato da CDU Edgar Silva que obteve o pior resultado de sempre nas presidenciais para esta força política.

Outro vencedor da noite foi António Costa com a estratégia que implementou no PS tendo em vista estas eleições.

Sem nunca apoiar directamente nenhum candidato na primeira volta, não se comprometeu com a derrota de Sampaio da Nóvoa e deixou que todos os seus opositores, ao apoiarem Maria de Belém, tenham agora o deserto como horizonte!

 

Intervenção ontem na Radio Cruzeiro