Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

TU-BARÃO

Órgão de opinião própria sem periodicidade e com muita vontade de emitir opiniões sobre o nosso quotidiano

30.10.07

Assembleia Geral


A propósito da AG de ontem do Sport Lisboa e Benfica deixo aqui, com a devida vénia ao Calcio Rosso, o ponto de vista do Nuno Tadeu.
A não perder.

E agora senhor Presidente?Os sócios do Benfica - não são os No Name, senhor Presidente, são os sócios do Sport Lisboa e Benfica!!! - fartaram-se de andar a ser utilizados como saco de pancada da polícia portuguesa e decidiram confrontar Luís Filipe Vieira com o que se tem vindo a passar no Estádio da Luz desde Abril deste ano. Infelizmente, a falta de calma de alguns não permitiu que todos os pontos inerentes à questão da repressão policial na Luz fossem devidamente apresentados à margem da agenda da AG. E digo alguns porque os Media, pelas primeiras amostras, vão certamente referir um quase motim que, na realidade, não existiu. Houve muita voz levantada, é certo, e alguns impropérios, mas longe de significar que a maioria se tenha ali deslocado para arruinar o espírito democrático da AG.O certo é que Luís Filipe Vieira não ficou bem no quadro. Amuou assim que percebeu que não iria poder utilizar o Clube para o ajudar a marcar pontos junto de Granadeiro, ignorou grande parte das perguntas que lhe foram lançadas e ainda se deu ao luxo de mentir a quem estava presente. Tudo muito triste, agravado pelo facto de ter abandonado a sala em duas ocasiões. Claro que as birras foram momentâneas e regressou sempre ao fim de uns poucos segundos. Nada a que não estejamos habituados, na verdade. Ameaças não concretizadas é "o pão nosso de cada dia" na presidência de Luís Filipe Vieira.Como lhe disse directamente, os sócios, pelo menos a maioria, não estão contra Vieira. Mesmo que discordem de muitos aspectos relacionado com a gestão do Clube, respeitam-no pela globalidade do seu trabalho. Mas estão contra a discriminação de que são alvo. E se Luís Filipe Vieira, eleito livremente, é o representante de todos os associados benfiquistas, tem que saber ouvi-los e responder perante as suas dúvidas e queixas.O problema, por mais que tente pensar o contrário, é que Luís Filipe Vieira parece ter rabos de palha. Quando lhe perguntei se tinha conhecimento da invasão injustificada da Sala de Convívio do Estádio da Luz, foi defensivamente que me respondeu, como se o estivesse a acusar de estar por trás do ocorrido. Uma simples pergunta, sem qualquer motivação secundária, foi imediatamente vista como um ataque pessoal. Quando os presentes referiram Paulo Silva, o responsável pela paz podre que grassa por estes dias no Estádio da Luz, o Presidente ignorou. Quando ele insistiu em transformar tudo num problema das claques e se mencionaram situações em que pessoas sem qualquer ligação a esses grupos foram agredidas, encolheu os ombros. De resto: vitmização, vitimização, vitimização! Os sócios, de melhor ou pior forma, expõe um problema que afecta todos - porque estão mesmo todos sujeitos a apanhar por tabela -, pedem a ajuda do Presidente e este toma-se por atingido e vitimiza-se até à exaustão.Enfrente o problema de caras, senhor Presidente. Explique de uma vez por todas à polícia que lhe cabe à polícia zelar pela segurança em torno do estádio mas que não é necessária lá dentro. Que tem que zelar pela segurança em vez de instigar a violência. Eu, do alto do meu cativo no Piso 3, estou farto de assistir a escaramuças na curva. Ainda no domingo foi uma caga policial justificada por um pontapé de frustração num ecoponto. Pergunto: quantos de nós já não pontapearam algo depois de um falhanço escandaloso do Nuno Gomes, de uma expulsão que parece deitar por terra as nossas hipóteses de vitória ou de um frango do Bossio? Infelizmente, tenho quase a certeza que Luís Filipe Vieira, confrontado com o que há pouco se passou, vai falar publicamente em "arruaceiros" e fechar o assunto numa qualquer gaveta da sua memória. É pena, porque nós não existimos apenas para comprar kits...