.mais sobre mim

.actividade recentes

. Vamos lá por partes

. António Esteves

. Caixa de Pandora

. O alfaiate do Panamá

. Excelente blog de viagens

. Guerra e Paz

. Artigo publicado em que j...

. Geringonça

. As partes de um todo!

. Novo cartaz

blogs SAPO

.arquivos

. Julho 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Segunda-feira, 20 de Junho de 2016

Caixa de Pandora

Esta semana o tema obrigatório, a nível nacional, é a Caixa Geral de Depósitos.

Desde 2000 com António de Sousa, passando por Vitor Martins, Santos Ferreira, Faria de Oliveira e José de Matos que tem sido um regabofe. Milhões para Berardo, milhões para a Ongoing, entre outros, mostra a loucura que se praticou naquela casa.

2,3 mil milhões de empréstimos em risco de não serem pagos.

Já tinha meio artigo escrito quando li o artigo do Pedro Santos Guerreiro no Expresso.

Bem escrito.

Está lá tudo e por esse motivo pela segunda vez, enquanto colaborador da Rádio Cruzeiro, vou fazer copy/paste com a devida vénia ao Expresso e ao seu director.

“ Vamos comprar a Caixa

Os 4 mil milhões de euros que vamos injectar na Caixa bastariam para comprar o BCP, o BPI e ainda dava para os CTT. É esta a enormidade em causa.

A comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos será uma granada politica mas só terá interesse se for também um tiro de carabina criminal.

O cálculo politico e financeiro recomenda que ela não exista. Mas há outro calculo que a exige: 4 mil milhões de euros. O aumento de capital. É mais de três vezes o que vale o BCP em bolsa. Tanto dinheiro…… Já sabemos para quê, não queremos mesmo saber o porquê?

O futuro um dia será passado e é preciso desenterrar um para não enterrar o outro. Não é para exumar cadáveres, é para manter os sobrevivos. Não é para crucificar, é para deixar santificar. Porque na Caixa houve muito má gestão, repartida entre pessoal do PS e do PSD. E porque pode ter havido gestão danosa. À vista desarmada houve duas grandes coisas. E em tempo real: grande parte das asneiras foi sendo noticiada e criticada enquanto acontecia. Debalde.

Além de analisar o passado e culpar quem passou, é preciso olhar para o futuro e responsabilizar quem o fará. Quem pode garantir que o que sucedeu não sucederá? Costa, Centeno e Domingues.

No dia em que a anterior administração da Caixa foi nomeada escrevi um texto a desfazê-la, por em vez de ser uma escolha de 11 administradores serem 11 escolhas de um, numa amálgama de interesses sem interesse para a Caixa. Desta vez é melhor. Costa escolheu um presidente independente que escolherá uma equipa independente. Só quem não tem dependência pode dizer a coisa mais simples do mundo: não. Não aos favores, não aos amigos, não a financiar a patranha dos centros de decisão nacional.

Além do não é preciso dizer sim. Sim à boa gestão, sim aos bons créditos, sim à restruturação, sim à força comercial, sim aos lucros, que permitirão pagar dividendos.

Se António Costa não pululou a Comissão Executiva de socialistas, está não só a delegar poder mas também a delegar responsabilidade. Domingues será o responsável. E se tiver o cheque tão gordo que lhe dá para cortar duas mil pessoas, participações no exterior, devolver empréstimos do tempo da troika e cobrir riscos de crédito, então terá tudo o que quer. Teremos de exigir-lhe o que queremos nós. Futuro sem passado. Porque a caixa gere quase um terço da poupança dos portugueses. E porque, na verdade, a responsabilidade do capital não é dos accionistas, é da gestão. Estamos de olho em si dr. Domingues. O seu dinheiro é o nosso. Tenha um bom dia.”

 

Cronicas.cruzeiro@gmail.com

publicado por Tubarão às 22:31

link do post | comentar | favorito
|

.Facebook

Tu Barao

Cria o teu cartão de visita

.Benfica até debaixo de agua