.mais sobre mim

.actividade recentes

. Vamos lá por partes

. António Esteves

. Caixa de Pandora

. O alfaiate do Panamá

. Excelente blog de viagens

. Guerra e Paz

. Artigo publicado em que j...

. Geringonça

. As partes de um todo!

. Novo cartaz

blogs SAPO

.arquivos

. Julho 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Babá de poderosos

Rui Tavares escreve hoje no Publico esta crónica que com a devida vénia passamos a reproduzir:

"No passado dia 29 de Janeiro o lider parlamentar do CDS interrogava o ministro das Finanças, com a exigência de grande minúncia, sobre a falta de fiscalização a que foram sujeitas as operações em bolsa do BCP.
O ministro Teixeira dos Santos, que antes foi presidente de uma entidade fiscalizadora (CMVM), respondeu-lhe assim: O senhor deputado não esperaque, neste momento, e passados estes anos todos, tenha aqui presente na minha memória todas essas informações. Até porque não tenho por hábito fotocopiar, ou digitalizar, os arquivos antes de sair dos lugares". A resposta é uma referência directa aos 62 mil documentos que o líder do mesmo partido, Paulo Portas, copiou e levou para casa após ter sido ministro da Defesa. O deputado ficou paralisado. Este diálogo revela bem como se pode deixar morrer um partido, de morte lenta, por inanição moral. Mas vale a pena determo-nos um pouco sobre a estratégia do CDS, e de grande parte da opinião de direita, para lidar com o caso BCP. O que o deputado do CDS tentava ali fazer era sugerir que a culpa do caso BCP, no fundo, é do Estado. Uma argumentação supreendente quando, em todos os sintomas anteriores deste mesmo caso (como os salários altos dos gestores ou o perdão de dividas ao banco) se alegava que o Estado não tinha nada a ver com o assunto.
Bem vistas as coisas, o CDS acha que os interesses dos privados são sempre legítimos. Várias histórias recentes, porém, sugerem que não é por puro amor.
Este fim de semana foi revelada a carta em que a Estoril-Sol basicamente pediu a um ministro do CDS que lhe desse o edificio do casino de Lisboa, notando que tal poderia ser feito de forma "totalmente imperceptível" e " insusceptivel de ser relacionada" com o caso em concreto. Assim aliviado, o ministro cedeu. Esse ministro chamava-se Telmo Correia, que, para todos os efeitos é uma criatura politica de Paulo Portas. E de Paulo Portas tambem tardam esclarecimentos sobre o caso dos submarinos, e os 24 milhões de euros que o construtor desses submarinos depositou numa empresa do Banco Espirito Santo.
Talvez consultando algumas dessas 62 mil cópias de documentos que tem em casa.........
Há ainda o caso Portucale, a que tambem está ligado o Grupo Espirito Santo e que não sabemos se está relacionado com um milhão de euros (às fatias pequeninas) que o CDS ganhou repentinamente de mecenas tão extravagantes como aquele a os funcionários do partido chamavam, em sotaque brasileiro, Jacinto Leite Capelo Rego.
Em tempos o CDS de Paulo Portas enquietava-se muito enfaticamentecom qualquer "cigano do rendimento minimo" que pudesse custar umas centenas de euros ao contribuinte. Chegado ao governo, parece ter tido uma relação despreocupada com o património publico quando a coisa se conta em milhões de euros e os beneficios são casinos, grandes bancos ou construtores de submarinos. Não, o CDS não quer "menos Estado". Principalmente quando estiver no Governo, o CDS quer o Estado "bábá" de poderosos. "
publicado por Tubarão às 15:43

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Maria Helena a 19 de Fevereiro de 2008 às 09:52
O Senhor escreve bem, duplamente: na forma e conteúdo. E tem uma coisa que já perdi, o interesse por isto tudo, o espírito crítico, a esperança de que isto possa mudar. Mas graças a pessoas assim, que denunciam, que não desistem e vão segurando o bastião dos valores é que isto não está pior.
Como se diz na Beira: "Para si um grande bem haja!"

Comentar post

.Facebook

Tu Barao

Cria o teu cartão de visita

.Benfica até debaixo de agua