.mais sobre mim

.actividade recentes

. Vamos lá por partes

. Vamos lá por partes

. António Esteves

. Caixa de Pandora

. O alfaiate do Panamá

. Excelente blog de viagens

. Guerra e Paz

. Artigo publicado em que j...

. Geringonça

. As partes de um todo!

blogs SAPO

.arquivos

. Novembro 2017

. Julho 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014

Ana Drago

Demitiu-se da Comissão Politica do Bloco de Esquerda.

Queria ver as próximas eleições europeias em 3D e não se sentiu Livre!

 

publicado por Tubarão às 10:05

link do post | comentar | favorito
|

Paiva Setubal

 

“NÃO ROUBE, O GOVERNO DETESTA CONCORRÊNCIA”

Estamos no final de Janeiro, mês de comemoração de Aniversário em casa do Tu-Barão !

E como tem acontecido nos últimos anos, o Patrono José Barão tem insistido em me dar a honra da participação neste seu espaço de opinião, mesmo sem merecimento .

Os meus Parabéns ao Tu-Barão e ao Patrono, pois claro, e como é habitual... pois que contem muitos e bons ! Grande, GRANDE abraço.

-

Recorro à base de um texto que tem cerca de um ano. Pode ser que ainda esteja dentro do prazo de validade.

ESPERANÇA... EM QUÊ ?

E pergunta-se, alguém pergunta a alguém,

 – Então pá, como vai a vida ?

E a resposta é habitual, a resposta de sempre

– Eh pá, assim, assim... vamos indo !

ou em alternativa

– Menos mal, pá...

A vida vai assim, assim, para este “pá” e “vai indo” para a grande, para a enorme maioria dos “pás” portugueses, o que quer dizer em mais vernáculo “a vida vai uma caca...” .

É um sentimento cada vez mais generalizado e é este o princípio de todas as conversas.

A verdade porem é que a vida “vai indo...” apenas para alguns, porque para uma quantidade cada vez maior a vida não “vai indo” de maneira alguma.

Parou, parou no espaço e no tempo, ficou numa hibernação de esperança sem alicerces, mas ainda assim esperança, apenas porque é esperança.

Já tudo caiu à volta (a casa, o carro, o crédito, a confiança, a família, ...), resiste teimosamente a esperança.

Esperança em nada, mas esperança.

Para muitos milhares de portugueses foi preciso passar a viver com a “vergonha” de não ter nem dinheiro para o passe, nem dinheiro para a bica, nem cara para olhar os outros, muitos em idêntica situação, e muitos a tentar disfarçar.

Para muitos milhares de portugueses perderam-se as perspetivas e os objetivos de vida, se alguma vez existiram, perderam-se metas a atingir, mesmo para os que nunca as tiveram mas julgavam ter, e perderam-se os interesses porque nem sequer se sabe “o interesse em quê ?”.

Fica a esperança de que “isto” passe, de que alguém apareça que resolva “isto”, habituados que fomos a que alguém resolva por nós os problemas que nunca reconhecemos serem os problemas de todos.

E é esta esperança que vai alimentando muito do imaginário do futuro dos “pás” portugueses.

Triste esperança, pobre esperança e, pior do que isso, indesejável esperança.

Li algures que quatro décadas de Democracia acabaram por dar origem a uma sociedade asfixiada nos valores do silêncio, da cobardia, do bajulamento, do caciquismo e dessa gangrena da nossa Pátria que é a inveja social.

É desta situação cancerosa que é preciso sair.

O que se continua a passar com os “representantes do povo” deveria envergonhar tudo e todos.

O que se passou na Assembleia da República com a chamada co-adoção foi uma vergonha nacional.

Só pessoas sem qualquer resto de dignidade se podem dar aquele espetáculo vergonhoso de falta de civismo, de falta de moral, de falta de ética de qualquer espécie.

Não é possível sentir qualquer respeito por aquela gente.

Infelizmente, é este o combustível para manter a chama da esperança dos portugueses.

Esperança em quê ? Esperança porquê ? Esperança até quando ?

- Óh pá, quando mal nunca pior, pá...

Paiva Setúbal

Janeiro/2014

publicado por Tubarão às 00:08

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014

Praxes

Existem muitos tipos de praxes.

Existem pessoas que desde sempre foram contra as praxes e outras que sempre as defenderam.

Nos últimos anos tem havido casos em que as praxes levam a situações pouco dignificantes para o ser humano.

No entanto, e quem ainda recentemente andou pelo mundo das faculdades sabe do que falo, não é só pelas praxes que se comentem exageros.

O recente episódio, brutal, de perda de 6 vidas veio trazer, outra vez, este tema para a discussão.

Já ouvi de tudo.

Maria José Morgado diz cobras e lagartos das praxes, Ana Gomes diz que trajes académicos são fascistas e que a grande maioria dos dux's são da JSD !!!!!!

Eu limite a dizer:deixem o único sobrevivente da tragédia em paz. Deixem as autoridades apurar as responsabilidades ! Não crucifiquem ninguém antes do tempo ! 

O bom senso sempre foi muito importante !

 

publicado por Tubarão às 09:25

link do post | comentar | favorito
|

Abertura do ano judicial

Confesso que não entendi .

Um órgão de comunicação escreve que acabaram as férias judiciais .

Em Janeiro ?

Mas afinal alguém me diz qual é o período normal de trabalho dos juízes durante um ano ?

tags:
publicado por Tubarão às 08:22

link do post | comentar | favorito
|

António Boa-Nova

Pediu-me o meu amigo Barão das Neves para dissertar sobre um assunto a meu gosto, para seu blog tu-barao !

Este blog que já uma referência, pois sempre que existe um tema fraturante, o pessoal já pergunta o que vai dizer….o tu-barao, representa muito mais do que um Blog, é o símbolo da forma de expressão de um homem livre, que diz o que pensa sem rodeios e sem máscaras. Sobre o tema a falar…havia muito para falar… desde a paixão pela Educação, pela Politica (a verdadeira) pelo associativismo parental, pelo voluntariado, pela participação cívica..! No entanto procurei um tema que fosse grato a ambos. E se muitos dos referidos temas são comuns, nomeadamente ao que a participação cívica diz respeito, lembrei-me antes de mais de falar de um tema relacionado com uma paixão que é também comum… a clubística ! Não que sejamos do mesmo Clube....mas sim por que gostamos seriamente do Desporto e genuinamente dos nossos Clubes. O Barão das Neves é do Benfica e eu do Belenenses. O que nos une é a Paixão que temos pelos nossos Clubes, que embora rivais, são acima de tudo símbolos. Símbolos e reflexos da nossa alma e do nosso querer. Símbolos da nossa competição e do nosso fair play. Símbolos do nosso viver e porque não, do nosso lutar por causas. Sei bem que existem sempre assuntos mais importantes que o Desporto ou o Futebol, mas também sei que estes, fazem parte da nossa química e do nosso Viver! Por isso considero que também devem ter a sua importância. Por isso considero que tudo deve ser falado sem preconceitos e por isso também considero tão relevante, que devemos ser felizes naquilo que fazemos e transmitimos. Como diria um grande Pastel o Sr. Raul Solnado : Façam o Favor de Ser Felizes! Parabéns Amigo Barão por este Blog e pela forma como participa activamente na Vida da Sociedade !!!! Já agora…Obrigado por ter arranjado a camisola do Capitão do Belenenses...que irá ser brevemente rifada para apoiar  o nosso Movimento Odivelas no Coração !!!!

 

António Boa-Nova

 

Memebro da mesa da AG do MOC

publicado por Tubarão às 00:46

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

Bruno Carvalho

O meu amigo José Barão das Neves deu-me a honra de me convidar para escrever umas palavras na celebração de mais um aniversário deste espaço de opinião.

 

Espaços de opinião há muitos na blogosfera, mas pessoas como o José há poucas.

 

Gostava de dizer que me une uma grande amizade ao José Barão das Neves e por ele tenho uma profunda admiração.

 

Numa aventura que se chama Benfica, o José tem sido um guia, um farol, um conselheiro e um amigo.

 

Em momentos difíceis, sabe sempre manter a calma, a sua capacidade analítica e dar-me os conselhos que só um homem sábio e experiente é capaz.

 

Neste pequeno depoimento quero apenas agradecer ao José Barão das Neves a sua amizade.

 

Pode parecer pouco, mas não me lembro de nada mais importante na vida.

 

Obrigado!

 

Bruno Carvalho

Director de Conteúdos da Medialuso 

publicado por Tubarão às 00:55

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Janeiro de 2014

António Figueiredo

 

O círculo não virtuoso


Há poucos dias em conversa com um amigo brasileiro, professor de Direito, e a fazer actualmente o doutoramento em Direito comunitário no nosso país, ele um devoto admirador de Portugal e do nosso Povo, desabafava eu sobre as desgraças e misérias de que tem sido alvo a minha geração. Não me queixava de Portugal bem pelo contrario, adoro o meu país e, a esse respeito, quer o meu passado quer o presente falam por mim. E, pasme-se, nem sequer ostracizava as pessoas que tem feito que nos governam nestes últimos já quase quarenta anos.

Dizia-lhe eu que tinha sido obrigado, como todos os jovens da minha idade, a partir para uma guerra em que a nação estava envolvida, a cumprir 43 meses de serviço no exército português, quase um quinto da minha existência àquela época, facto que tinha sido impeditivo de obter a minha licenciatura numa idade normal. Explicava-lhe ainda que chegado a Lisboa em meados de 1.973 tinha rapidamente obtido emprego e começado a labuta inerente a um chefe de família, pois tinha casado e tido uma filha ainda quando cumpria o serviço militar em Lisboa, filha essa que tinha apenas 15 dias quando da minha partida. Elucidava-o ainda que depois de quarenta anos de descontos me havia aposentado aos 60 anos com uma grossa penalização por não o ter completado os 65, e que agora, para pagar os desvarios de quem não reunia a mínima competência para governar e a quem nem eu nem nenhum português tinha autorizado a empenhar o país, me via espoliado daquilo que era meu e que havia comprado ao Estado com o meu labor.

Ele sorriu e respondeu-me o seguinte: nem te vou falar do meu Brasil pois tu és um bom conhecedor da nossa realidade. Quero lembrar-te que, tal como no passado, vocês vão encontrar uma solução. Afinal sempre o tem conseguido. No século XVI Portugal foi grande com as especiarias das Índias, no século XVII e XVIII continuou grande com o ouro e outras riquezas provenientes do Brasil, no século XIX e parte do século XX grossos benefícios colheram das vossas possessões africanas e nos finais desse ultimo século o dinheiro tinha corrido a rodos, primeiro com a venda de 500 mil toneladas de ouro que vocês guardavam afincadamente, parece que ainda têm 350 mil, e depois com a mina de fundos que foram recebendo da CEE. Agora há que ter calma pois vais ver que o círculo virtuoso não vai acabar.

Imitando o sotaque brasileiro apenas lhe respondi: SERÁ???

 

António Figueiredo

Benfiquista

Comentador desportivo na RTP

publicado por Tubarão às 00:02

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2014

Convite para Pensar

Uma conversa solta e sem rodeios entre este vosso amigo e a Fátima Amaral .

Meia hora de programa que podem visualizar aqui !

"Amália, Eusébio e outros e os heróis nacionais e o panteão nacional e a visão dos políticos. A emigração e a mão-de-obra qualificada. A presidente da Assembleia da Republica. O Direito de Opinião e a Violência. A questão dos SMAS de Loures. O Direito à Greve. O sector dos transportes e as greves. A compra dos tanques aos usa e os direitos democráticos. As reformas e os reformados como o presidente da republica e a presidente da assembleia da republica. A verdadeira união europeia… Nós andámos a salvar foi os bancos. "

publicado por Tubarão às 13:11

link do post | comentar | favorito
|

Em nome do Pai

Hoje (e sempre)  é o teu dia !

Hoje e sempre fazes-me muita falta !

Hoje e sempre serás sempre a minha referência !

 

 

tags:
publicado por Tubarão às 00:18

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Janeiro de 2014

A esquerda em bloco.

Foi-se o Arrastão (os seus autores resolveram fechá-lo) está aí o Inflexão.

Pelas mãos de Bruno Cabral, Adriano Campos, Francisco Louçã, João Curvêlo, João Mineiro, João Teixeira Lopes, Joana Campos, Jorge Costa, Luís Branco, Mariana Mortágua, Marisa Matias, Nuno Moniz, Ricardo Moreira, Ricardo Sá Ferreira, Rita Calvário, Sofia Roque e Samuel Cardoso.

 

publicado por Tubarão às 00:07

link do post | comentar | favorito
|

.Facebook

Tu Barao

Cria o teu cartão de visita

.Benfica até debaixo de agua